Jovem promove, pelas redes sociais, estudo da Palavra de Deus no mês de setembro

Denise Claro, via Canção Nova

A Igreja dedica o mês de setembro à Palavra de Deus. O mês é escolhido porque é quando se comemora a memória litúrgica de São Jerônimo no dia 30. O santo foi um dos grandes responsáveis por a Bíblia ser hoje do jeito que é, pois foi dele a tradução do hebraico e do grego para o latim.

Padre Alexandre Mothé, da Diocese de Campos dos Goytacazes (RJ), lembra que São Jerônimo foi um grande biblista na história da Igreja: “Ele dedicou quase toda a sua vida nesse trabalho de tradução. O conjunto de sua obra ficou conhecido como “Vulgata”, e se tornou, a partir do Concílio de Trento, a tradução oficial da Bíblia na Igreja. No seu dia, 30, também se comemora o Dia da Bíblia.”

O sacerdote lembra que a Palavra de Deus é viva e atual, não somente um documento histórico, e reforça que a oração com a Bíblia é mais frutuosa.

“Deus fala a nós, hoje, pela Sua Palavra. Quando eu rezo com a Bíblia, eu permito que Deus também fale a mim. Não sou somente eu que falo, porque a oração é diálogo.”

No mês de setembro, a Igreja se empenha em promover a espiritualidade bíblica do povo de Deus. Incentiva e anima os fiéis e as comunidades para que se intensifique o contato com a Bíblia. Isso se dá por meio dos vários movimentos em comunidade, como os cursos e círculos bíblicos, de estudo da Palavra de Deus em grupo.

“Dedica-se este mês para dar aquela sacudida, aquele alerta para que aqueles que estão esquecidos possam se despertar a isso mais uma vez. O importante é que neste mês os fiéis sejam conscientizados da importância da Palavra de Deus como alimento. A Palavra é luz para os nossos passos, lâmpada que nos guia neste caminho. É um mês de conscientização, porque todo dia é dia de ler a Bíblia”, diz padre Alexandre.

Ele lembra que a Igreja, especialmente nas últimas décadas, tem se preocupado com o acesso que os fiéis têm à Palavra de Deus com a difusão das Sagradas Escrituras.

Lectio Divina

Lectio Divina, ou Leitura Orante da Palavra de Deus, é o método mais antigo de leitura da Bíblia. Esse método é composto de 4 passos: leitura, meditação, oração, contemplação.

“A leitura é o momento onde eu preciso identificar o que o texto diz em si mesmo. É a leitura propriamente dita. Na meditação, a pergunta é ‘O que o texto diz para mim?’. É trazer para a minha vida. Na oração, eu respondo a este texto. ‘O que este texto me leva a dizer para Deus?’. O texto me motiva e eu respondo a Deus com uma oração de louvor, penitencial ou de súplica. É a hora de falar com Deus. Na contemplação, é o momento de experimentar de fato a Palavra. É onde vou traçar os meus propósitos de vida. ‘O que o texto me leva a fazer?’. Após a oração, os passos concretos: é a palavra traduzida na vida”, explica o padre.

É importante salientar que, especialmente neste tempo de pandemia, onde por meses os fiéis estiveram privados da Eucaristia e dos demais sacramentos, quando muitos ainda hoje não os vivem presencialmente por pertencerem aos grupos de risco, devem, na Palavra, encontrar seu porto seguro, lembra Padre Alexandre:

“Estando em casa, o nosso sustento, o nosso alimento de cada dia, é a Palavra. Que seja de fato o pão nosso de cada dia a Palavra que ouvimos, que meditamos, que acolhemos no coração, porque ela nos leva a confiar. Em meio a tantas angústias, é somente a confiança em Deus que vai trazer paz ao nosso coração. A Bíblia é esse instrumento que Deus nos dá para que, de fato, nós possamos ter um encontro vivo com Ele, escutar a voz d’Ele.”

Evangelização e Tecnologia

O jovem Roger Ferrari é membro da Comunidade Canção Nova e mora há um ano e meio na Missão da Terra Santa. Ele tem o estudo da Palavra como regra de vida da Comunidade e o vive todos os dias:

O jovem Roger Ferrari fará lives com o estudo bíblico durante todo o mês de setembro./ Foto: Arquivo Pessoal

“Minha experiência com a Palavra de Deus começou dentro de casa, na catequese, na liturgia, mas ainda não tinha um contato diário com a Bíblia. Foi ao ter contato com a Canção Nova que eu passei a rezar com a Palavra de Deus. Aos poucos, Ela foi entrando na minha vida de maneira que permanece até hoje. Em muitos momentos, a Palavra de Deus foi resposta para mim, levantou-me, impulsionou-me. Já são mais de dez anos vivendo assim. Hoje, não é uma exigência, mas algo natural”, conta.

No ano passado, no mês de setembro, Roger decidiu expandir essa experiência, influenciando outros a viverem o mesmo. Neste ano, novamente pelo Instagram, o jovem lançou um challenge, desafiando seus seguidores a lerem a Bíblia durante todo o mês:

“Desafiei as pessoas a, no mês de setembro, fazerem comigo o estudo da Palavra todos os dias. Especialmente por morar na Terra Santa, posso, nas minhas redes sociais, mostrar um pouco mais da terra de Jesus. Neste ano, serão lives diárias, e eu farei ali o estudo bíblico com elas. Muitas pessoas não sabem como fazer, não sabem começar. Baseados no método A Bíblia do Meu Dia a Dia, do fundador da Canção Nova, padre Jonas Abib, vamos viver esta experiência.”

Apesar de o período de lockdown em Jerusalém já ter passado, Roger percebeu que, no isolamento, tinha muito mais tempo em casa, e as pessoas tinham também muito mais tempo para rezar.

“Acabava sobrando muito mais tempo, e o Brasil ainda vive essa fase. Aproveite esse tempo não só para ver filmes, séries, mas para rezar. A alma também clama pelo seu sustento. Então, veio-me essa inspiração das lives. Conheço pessoas que tiveram suas vidas transformadas pela Palavra de Deus durante a pandemia, e desejo que todos vivam isso.”

FONTE: Canção Nova